Sabores em falta

Todos os que já viveram no estrangeiro provavelmente passaram pela experiência de começarem a gostar de algum prato, que antes não apreciavam. No meu caso, foi necessário viver dois anos no Brasil, mais precisamente no Rio Grande do Sul, para começar a apreciar açorda de coentros. Acontecia a mesma coisa com quem vivia em Angola. Lembro-me que a minha mãe de vez enquando era assaltada pelo desejo de comer determinadas iguarias.

Todas estas recordações surgiram porque a minha mãe esta semana me telefonou, dizendo que tinha saudades de comer pastéis de Londres (p. 196). Resolvi, por isso, satisfazer este desejo, associando-o à imagem de um serviço de chá (brinquedo), que me ofereceram em criança. Quantos aos pastéis não sei se ficaram exactamente iguais aos originais.

Comentários

Babette disse…
Que delícia de história, de receita, de serviço... Doces sentidos!...
Babette
Tuquinha disse…
Mais uma memória tão engraçada, acompanhada de um serviço lindo,lindo e com uns pasteizinhos de sonho..........
beijinhos
Fa disse…
São uns pastéis muito bons. A minha mãe fazia-os com muita frequência. O único reparo que recebi dela é que não os devia ter colocado em formas de papel e também, que deveriam ter sido apresentados virados ao contrário. Eu acho que é importante inovar sempre um pouco ..., mas foi só na apresentação. Bjs
isabel disse…
Que forma mais bela de começar a noite me perdendo nestas deliciosas histórias...Adoro este belíssimo blog! Parabéns!
beijinho.
Fa disse…
Obrigada, Isabel. Bjs

Mensagens populares