quinta-feira, 18 de março de 2010

Óculos de casca de laranja e respectiva tarte de laranja

Penso que todos nós nos conseguimos recordar de algumas habilidades que os nossos pais faziam para nos entreterem ou para, com objectivos mais pragmáticos, nos convencerem a deglutir algum alimento. Recordo-me que quando vivia em Angola o meu pai me fazia uns óculos com casca de laranja que eu adorava. Como todas as crianças também achava que usar óculos era um sinal de maturidade, que ao mesmo tempo impunha respeito e admiração aos que não os possuíam.

Há pouco tempo lembrei-me de pedir ao meu pai que me fizesse uns óculos de casca de laranja, mas pensei que eventualmente já não se lembraria de como eram feitos. Eu própria confesso que já não me lembrava! Porém, foi com espanto e com orgulho que o vi pegar numa faca de serrilha pequena e começar a cortar a laranja sem hesitações. Depois disso ficámos tão encantados com esse regresso ao passado, que nos entretivemos a tirar fotografias um ao outro com os óculos colocados. No final, fiquei toda lambuzada de laranja e perfumada com o aroma deste citrino, mas diverti-mo-nos imenso. Claro que como já se aperceberam esta é uma entrada dedicada ao meu pai e às suas capacidades artísticas, que vão muita para além da construção de óculos de casca de laranja.

E, como já devem imaginar, esta estória conduziu-me a uma receita com laranja, mais precisamente a uma tarte de laranja. Para a massa utilizei a minha mistura habitual (250 g de farinha, 125 g de margarina, 5 colheres de sopa de água e uma pitada de sal refinado), porém, a minha mãe, que é mais gulosa do que eu, aconselha a seguinte receita: 200 g de farinha, 100 g de margarina, 1 ovo, 2 colheres de sopa de açúcar e uma pitada de sal refinado. Para o recheio necessitei de 250 g de açúcar, 5 ovos, 1 colher de sopa de manteiga e o sumo de duas laranjas. Misturei muito bem estes ingredientes e levei a lume brando até engrossar. Deitei o recheio numa tarteira previamente preparada (forrada de massa e já meio cozida) e levei ao forno até o creme ficar levemente tostado por cima.

5 comentários:

Anakoelho disse...

Oi Fa!
Essa sua massa fica crocante ou macia,pensei em fazê-la com aquela mousse de limão,será q. dá certo?
Obrigada t+!


Ana.

Fa disse...

Olá, Ana
ESta é a minha receita preferida de massa. Primeiro porque se faz depressa e sai sempre bem, e, depois é fácil de recordar. Ela ficante crocante dos lado e mais molita em baixo. Esta margarina que eu uso é das recomendadas por causa do colesterol e por isso é bastante mole na sua consistência. Bjs

Tuquinha disse...

olá Fá....
aqui estou para dizer que adorei os óculos.........adorei a tarte e dizer-lhe que eu não tinha óculos de casca de laranja, mas tinha brincos de cerejas...........
um grande beijinho

Fa disse...

Olá, Tuquinha
Em Angola não tinhamos cerejas,por isso era o único adereço possível... Bjs

Anónimo disse...

Quando criança meu tio tbem fazia esse óculos da casca de laranja. Vc teria como enviar os passos de como fazer ? hj tenho um filha e gostaria de fazer pra ela tbem, mas já tentei algumas vezes e não consigo .
meu email vanclei_f@yahoo.com.br
Jlle/SC

Desde já agradeço